Comercialização da carne de porco é afetada

A gripe suína se tornou uma verdadeira polêmica quando descoberta, por isso saiba mais sobre esta gripe, e se aprenda a se prevenir.

Comercialização da carne de porco é afetada

A influenza H1N1 mais conhecida como Gripe Suína acabou deixando todo mundoem alerta. A gripe foi detectada em março de 2009 no México e em pouco tempo se alastrou por diversos países, inclusive no Brasil acarretando diversas mortes.

A gripe inicialmente recebeu o nome de gripe suína, devido a ser comum em porcos na região centro-oeste dos Estados Unidos, México, Japão, Canadá, Quênia, América do Sul entre outros lugares, mas pouco tempo depois ganhou o nome de H1N1 ou gripe A.

Devido ao nome, as pessoas acabaram evitando o consumo de carne suína, mesmo com a declaração do Ministério da Saúde eliminando as chances de contágio pelo consumo da carne de porco. Sem contar que mesmo que os animais fossem contaminados o vírus não sobrevive muito tempo no calor, por isso o processo de cozimento eliminaria os riscos.

Comercialização da carne de porco é afetada 1Principais sintomas.
Assim como a gripe comum os sintomas da gripe suína são bem parecidos, porém mais intensos, variando de pessoa para pessoa. Entre eles: febre alta, coriza, fadiga, dores no corpo, dor de cabeça, dor na garganta, diarréia, vômitos, tosse, entre outros.

Cuidados para prevenir a Gripe Suína:
- Lavar as mãos freqüentemente, principalmente com álcool em gel.
- Cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar.
- Evitar tocar os olhos, boca ou nariz sem lavar as mãos.
- Evitar contato com pessoas que estejam infectadas ou que apresentam os sintomas.
- Não ficar em locais aglomerados ou com pouca ventilação.
-
Não compartilhar talheres ou semelhantes em locais públicos (escolas, posto de saúde ou outro).

Comercialização da carne de porco é afetada 2Vacina contra H1N1:
Aqui no Brasil a vacinação contra a gripe suína foi disponibilizada gratuitamente para a população considerada em risco que são: idosos, crianças, agentes da área de saúde, gestantes e doentes crônicos. A expectativa do Ministério da Saúde foi de vacinar 90 milhões de pessoas.

Situação atual:
Felizmente o pânico das pessoas já passaram, mas nem por isso devem deixar de se cuidar. Ao sentir esses sintomas procure imediatamente uma unidade médica.



Mais informações por email.

Comentar sobre Comercialização da carne de porco é afetada